as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

são os diálogos modernos, meu amor.

leave a comment »

Quando em miúdo li um  livro — que o meu Pai me tinha dito expressamente para não ler — descobri que trocar palavrões entre namorados poderia ser normal. Habitual, nuns casos; e noutros, esses palavrões, poderiam até ser usados como jogos eróticos.

Nunca, nessa tenra idade, me passou pela cabeça que, em crescido, o meu jogo de palavras com a minha namorada iria incluir vocábulos como: feedback, estratégia empresarial, linha de comunicação, imagem corporativa,  plano de negociação ou layout gráfico. Verdadeiros palavrões.

Os tempos modernos são assim. O essencial já não é o romantismo, mas um bom ritmo de adaptação (ao outro).

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

03/03/2010 às 11:04

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s