as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

epifanias instantâneas.

leave a comment »

Descobre-se, assim, num amanhã arrancado ao passado, que a garganta ficou seca de todos os nós que por lá lhe passaram.

Revê-se um homem naquela autoritária voz envergonhada. A mesma que, num queixume, simultaneamente pede e avisa. A voz, num final de noite, com que adolescentes avisam os seus pais.

Páro, para me escutar e te olhar, na frase que calei.

Aquela que arriscava soar a: “ainda é muito cedo para me levares”.

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

07/11/2009 às 14:40

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s