as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

Archive for Outubro 2009

e, por vezes, uma besta completa.

leave a comment »

Não sou todos, nem nenhum. Humano. Envolvido em ti, como me envolvi na sociedade moderna. Para, e constato-o! ao contrário de John Donne, ser meio-homem, meio-ilha.

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

31/10/2009 at 04:19

Publicado em instantâneas

Tagged with , ,

as cantigas inquietas são uma arma para os “três cantos”.

with 2 comments

E quase 3 meses depois da notícia e dos bilhetes postos à venda — bem como depois dos, já lá vão duas exibições, concertos no Campo Pequeno —, é com toda a esperança, e certeza interior, que vos digo que este será um espectáculo: no mínimo, notável; e, no máximo, do caraças.

Não tenho como negar que estou, profundamente, ansioso e entusiasmado por este concerto. Aliás, concerto para o qual estou, desde ontem, em preparação absoluta. Mais do que um espectáculo pop, ou de um reencontro que morre no próprio genialismo individual sem deixar que se evidencie uma partilha e uma identidade colectiva, espero assistir à escrita de uma das principais páginas das suas carreiras individuais bem como da história da música portuguesa. Não quero uma página relida, ou reescrita com nostalgia, mas, sim!, escrita neste momento.

No Porto, amanhã e no Domingo (data extra ainda com bilhetes à venda), os 3 grandes, e notáveis, vivos da história da música portuguesa — no activo desde 1970, e com constantes reinvenções  — sobem ao palco do Coliseu do Porto. São “Três Cantos – Enfim Juntos”: José Mário Branco, Sérgio Godinho e Fausto Bordalo Dias.

Recomendo fortemente que, aqueles que ainda estão indecisos, não percam tamanho concerto. Posteriormente, sairá em edição especial, o concerto, documentário e um livro. Tudo para guardar, em suporte físico, este que — já se afirmou deste modo na sua concepção — é um projecto ímpar.

Written by Cláudio Vieira Alves

30/10/2009 at 14:20

o fim de uma era ou o meu regresso como cliente.

leave a comment »

Dia bonito o de amanhã.

É que José Manuel Fernandes ocupa hoje, pela última vez, as funções de director editorial do Público.

Por vezes, a verdade é esta mesmo: a vida sorri-nos.

Written by Cláudio Vieira Alves

30/10/2009 at 14:12

Publicado em notícias

Tagged with ,

instantâneas. #00

leave a comment »

Queimei o negativo do instante em que me focaste e te disparaste de diafragma aberto.

Era o meu passatempo mais desfocado antes de me ter decidido a revelá-lo.

Written by Cláudio Vieira Alves

30/10/2009 at 09:30

e, já agora, que me aspirem a casa e me limpem o rabo.

leave a comment »

No Restaurante, e na mesa ao lado:

Ela: Acho uma piada à Direcção Geral de Saúde.
Ele: Por causa das mensagens para o telemóvel?
Ela: Não. Com isto. De lavar as mãos, sabes?
Ele: Sim?
Ela: Querem que lavemos as mãos, com um gel e o caraças. Que lavem os gajos os sítios onde nós temos que pôr as mãos. Isso é que fazia sentido. Não é?
Ele: Mas…?! Sim, é verdade.

Written by Cláudio Vieira Alves

29/10/2009 at 15:07

um vídeo por dia, nem sabe o bem que lhe fazia. #08*

leave a comment »

* ou: há uma igreja do tamanho de todo o fanatismo religioso do ateísmo.

[ Vídeo: Igreja Ateísta no Domingo de Manhã ]

Written by Cláudio Vieira Alves

20/10/2009 at 14:31

Publicado em um vídeo por dia, vídeo

Tagged with , ,

a solidão dói, corrói e choca. pior que a morte.

with 2 comments

«Um emigrante português morreu, há dois anos, em sua casa, nos arredores de Paris. Mas só na passada segunda-feira foi encontrado.», via Público

Written by Cláudio Vieira Alves

16/10/2009 at 16:32

Publicado em notícias

Tagged with , ,