as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

como as mulheres sabem, mesmo, (re)definir os conceitos mais simples, de uma só assentada.

leave a comment »

No autocarro, nos bancos à minha frente, duas mulheres desabafam uma com a outra:

A estável: Porque, tu sabes, eu sou estável e bastante calma.
A amiga: Sim, eu sei.
A estável: Sei ser amiga das minhas amigas. Como tu.
A amiga: Isso é verdade.
A estável: A Ana não. Como, por exemplo, naquela vez em que me zanguei com o meu marido e saí de casa. Aí tu deixaste-me dormir em tua casa e…
A amiga: Falas de… Quando? Qual das vezes? No Verão?
A estável: Não. Ano passado.

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

25/09/2009 às 19:52

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s