as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

das lantejoulas: o vestuário estranho das mulheres modernas.

leave a comment »

Numa fila, daquelas que em Lisboa se multiplicam em qualquer canto para conseguir almoçar, uma rapariga usava, em pleno dia, um top de lantejoulas. Uma estranha roupa dourada que, garanto-vos, era duplamente eficaz. Ora, se primeiramente chamava à atenção; depois, com uma segurança que só as lantejoulas sabem ter, cegava quem, como eu, se colocasse num ângulo que permitisse o reflexo.

Entre dentes saiu-me — com aquela rapidez com que saiem as coisas que depois, logo depois de ditas, nos arrependemos de dizer — “rapariga, é brilhante a forma como te vestes!”. Levei com aquele olhar que o trocadilho atrevido mereceu. E apaguei o sorriso da cara para dar por mim, distraído, a recordar o que recentemente confirmei: caraças!, nem sempre, as lantejoulas ficam mal.

[ Vídeo: “Tell me something good”, por Rufus & Chaka Khan. ]

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

17/09/2009 às 10:59

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s