as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

outras histórias de eficiência energética.*

leave a comment »

[ um post publicado num blogue antigo ]

Dizia-me ele que gostava de Electrónica e exibia curiosidade sobre “aquele aparelho com que andas e que ligas ao computador”.

Referia-me, como se de um passado distante se tratasse, que tinha estudado algumas coisas nos seus tempos de adolescência em que vivia e estudava por Lisboa. Que tinha até trabalhado numa grande empresa e que tinha sido reconhecido pelo seus dotes nessa área.

Perguntei-lhe: “Mas? Como é que vieste parar aqui? A Paços de Brandão, a operar máquinas de extrusão por turnos?”

Respondeu-me entre dois tragos de um cigarro e cheio de vida e fumo: “Pá, é uma história, basicamente, de amor…”.

E a minha melhor resposta foi um franco sorriso.

* uma aproximação às vidas numa Fábrica do Grupo Amorim & Irmãos, S.A..

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

26/08/2009 às 11:00

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s