as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

venho de uma outra terra.

with 2 comments

Num café, da capital, e à hora do pequeno-almoço.

Eu: Viva!, bom dia.
Funcionária: O que quer?
Eu: Bom dia!, como disse. Um café, por favor.
Ela:Um quê, não percebi?
Eu: Café.
Ela: Não percebo.
Eu: Aquilo com que — aqui — costumam encher as vossas bicas?! E, também, já agora: uma nata.
Ela: Desculpe?!
Eu: Nada, nada,… deixe lá. Um café, apenas.

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

22/07/2009 às 23:51

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. É a nata do saber agradar ao cliente… rs
    Mas depois há outros que até já oferecem boletins do euromilhões preenchidos e o people queixa-se na mesma ! lol

    brancainpura

    24/07/2009 at 20:01


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s