as horas extraordinárias

«bem fiz em ter por necessárias as horas extraordinárias.», sérgio godinho

a minha vida dava um jingle. #10

leave a comment »

Saio, com outra certeza, do que aquela de quando cá cheguei. Outra, diferente, das certezas – que costumamos denominar de absolutas – e que eram tão fundamentalistas.

Outra idade, dirás. Eu respondo que não, que a mutação de ideias e valores é o meu nome do meio. E dizemos tudo isto num diálogo que inventei mas que tem mais de real do que os sonhos que adoramos desenhar nas horas em que viajamos estrada fora. 

Ponte do Freixo, foto de João Limão

Ponte do Freixo, foto de João Limão

Ontem, atravessei a ponte, e é engraçado como o faço nuns dias mais rápido do que noutros e raramente isso tem relação com a densidade de carros existente. Faço-o com menos frequência do que gostaria – distraio-me demasiado com a vida e a viver, já me conheceste assim. 

Passam os quilómetros num sorriso, alimentado a sem chumbo 95, encurtando a distância física. Vou trauteando. Que vou à aldeia, e ao campo. À cidade que tem nome de vila, numa ironia que me diverte. Ao Planeta Gaia.

Contigo, por momentos acaba-se com a guerra e confirmo que: se o amor é pop, tu és minha Madonna de trazer por casa.

[ “Digital Gaia”, por GNR ]

Anúncios

Written by Cláudio Vieira Alves

08/04/2009 às 06:10

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s